top of page
Post: Blog2 Post
Livros até R$20
  • Foto do escritorSago Investimentos

Como Viver de Renda com Fundos Imobiliários (FII)?

Atualizado: 21 de mai.

Saiba quanto você precisa investir para viver com uma renda mensal de Fiis de R$1.412,00, R$2.500,00 ou R$7.000,00


Homem relaxando no banco da praça (Viver de Renda com Fundos Imobiliários (FII))

Você sonha em viver de renda com fundos imobiliários (fiis)?


A verdade é que você pode começar a viver de renda com fundos imobiliários com muito menos dinheiro investido do que acredita.


Neste artigo, vamos mostrar como você pode fazer isso da forma correta, com um passo a passo simples e prático.


Leia té o final e aprenda, é mais simples do que você imagina.



Viver de Renda com Fundos Imobiliários


É possível viver de renda com Fundos Imobiliários? Quanto eu teria que investir?


Já adiantamos que a resposta para essa pergunta é sim, é possível. Mas você precisa seguir alguns passos importantes para alcançar esse objetivo.


Investir em imóveis já está na cultura do brasileiro. Porém, infelizmente, imóveis são caros, com altos custos transacionais (impostos, taxas, despesas com cartório, corretor etc), o que torna esse tipo de investimento inacessível para a maioria dos brasileiros.

A boa notícia é que a democratização dos investimentos nesse setor, por meio dos fundos imobiliários, está permitindo a todos se expor a esse tipo de ativo. Pode-se comprar uma cota de um FII por R$100,00, em média.



Primeiros Passos para Viver de Renda


O primeiro passo é saber quanto você precisa, e para isso é fundamental definir qual será o valor de sua despesa mensal. É importante ser conservador nesta etapa.

Para obter-se um salário mínimo (R$1.412,00) mensal, por exemplo, considerando uma carteira diversificada de FIIs com um Yield (sustentável) de 9% ao ano, você precisaria ter aproximadamente R$188.000,00 investidos.


Homem calculando quanto precisa para viver de renda

Caso você deseje uma renda mensal de R$2.500,00, nas mesmas condições, você precisaria de R$334.000,00.

Já para uma renda mensal de R$7.000,00, o valor investido teria que ser de R$934.000,00.


Mas não se assuste! O importante é dar os primeiros passos. Comece definindo objetivos menores, de curto e médios prazos.


Pense primeiro em pequenas despesas. Quanto preciso para pagar minha conta de netflix?


Depois foque em conseguir dividendos suficientes para pagar uma conta de água, e assim por diante.



Reinvestimento dos Dividendos

No início é essencial reinvestir os dividendos recebidos para se beneficiar dos efeitos dos juros compostos, os quais funcionarão como uma bola de neve.


Reinvestimento dos Dividendos (viver de renda de fiis)

Ao montar sua carteira também não esqueça da diversificação, incluindo FII de diferentes setores, tais como: logístico, escritórios, shoppings, varejo etc.


Além dos FII de Tijolo, também existem os FII de papel.



Metodologia Simples

A metodologia é fácil de ser seguida. Para acelerar o processo o foco inicial deve ser em aumentar os seus aportes mensais.


Busque economizar mais dinheiro e dedicar-se ao seu trabalho para ganhar mais. Desenvolva-se e se torne um profissional melhor em sua área de atuação.


Nossa dica é simples: economize tempo, terceirize análises complexas do mercado finaneira, para que você foque no seu trabalho, se desenvolva, e aumente suas chances de ganhar mais.

Dessa forma, você poderá ter mais dinheiro para aportar e acelerar a sua caminhada.


Para tal, você pode simplesmente seguir uma carteira recomendada de uma boa Research, elaborada por um analista CNPI, e economizar tempo!


Veja nosso artigo: Dica de Hoje 7 Vale a Pena?


De forma resumida, o segredo dessa estratégia é focar mais em seu trabalho, para ganhar mais e aportar mais.


Não esqueça que ao atingir o seu objetivo, é indispensável (e prudente) que você destine um percentual dos dividendos recebidos para a manutenção do seu poder de compra.


Se sua carteira for majoritariamente composta por fundos de tijolos, é aconselhável reinvestir em torno de, no mínimo, 15% dos mesmos.


Porém, se sua carteira também é composta por fundos de papel, é necessário reinvestir um percentual ainda maior.



Benefícios Tributários: Imposto de Renda


Lembre-se também que atualmente os dividendos pagos pelos Fundos Imobiliários são isentos de imposto de renda.


No entanto, nada impede que no futuro haja algum tipo de taxação. Inclua esse risco em seus cálculos.


Ao investir em Fundos Imobiliários também considere eventuais oscilações nos dividendos, em função dos ciclos econômicos.


Por exemplo, em um momento de maior aquecimento do mercado de consumo, os FII de Shoppings tendem a pagar mais.


Os fundos imobiliários (FIIs) são uma alternativa de investimento que oferece a possibilidade de obter renda passiva, por meio do recebimento de dividendos.


No entanto, como todo investimento em renda variável, os FIIs também estão sujeitos a riscos.



Principais Riscos dos FIIs


Principais Riscos dos FIIs (viver de fiis)

Os principais riscos de investimentos em Fiis são: risco de mercado, de liquidez, de inadimplência, de vacância e de concentração.


Além disso, os Fundos de investimento imobiliário (FIIs) não contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).


Risco de Mercado


Este é o risco mais comum a todos os investimentos, e está relacionado às variações nos preços dos ativos.


Os FIIs podem sofrer variações nos seus preços (volatilidade), tanto para cima quanto para baixo, devido a fatores econômicos, políticos ou sociais.



Risco de Liquidez


Este é o risco de que seja difícil ou impossível vender os ativos do fundo a um preço justo.


Alguns FIIs podem ter baixa liquidez, o que significa que há poucas pessoas comprando e vendendo as cotas do fundo. Isso pode dificultar a venda das cotas quando você precisar ou quiser.


Risco de Inadimplência


Este é o risco de que os inquilinos não paguem o aluguel ao fundo. Se isso acontecer, o fundo pode ter dificuldade em gerar renda para pagar os dividendos aos cotistas.


Risco de Vacância


Este é o risco de que os imóveis do fundo fiquem vagos. Se isso acontecer, o fundo também terá dificuldade em gerar renda para pagar os dividendos aos cotistas.


Risco de Concentração


Este é o risco de que o fundo tenha uma grande parte de seus ativos concentrada em um único setor ou região.


Isso pode aumentar o risco de que o fundo seja impactado por eventos negativos que afetem esse setor ou região.


Para reduzir os riscos associados aos FIIs, é importante diversificar a carteira, investindo em fundos de diferentes setores e regiões.


Além disso, é importante fazer uma análise cuidadosa dos fundos antes de investir, verificando o histórico de dividendos, a qualidade dos ativos do fundo e a gestão do fundo.


Para aprender a investir corretamente em fundos imobiliários, ter uma renda passiva mensal sem pagar impostos (legalmente) e aproveitar esse momento único do mercado, conheça o Método Majesty para a Liberdade Financeira. Clique no botão abaixo:



Assista o vídeo "EM QUAIS FUNDOS IMOBILIÁRIOS EU INVISTO | Viver de FIIs" no canal Bruno Perini - Você MAIS Rico.



Gostou do nosso conteúdo? Salve o nosso site em seus favoritos e nos acompanhe nas redes sociais.


Receba nosso conteúdo mais atualizado no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o nosso canal: https://t.me/sagoinvestimentos


Sago Investimentos



DISCLAIMER: Nossos artigos não se tratam de recomendação de compra, ou de venda, de qualquer ativo do mercado financeiro. O nosso conteúdo representa apenas a nossa opinião sobre investimentos e o mercado financeiro. Destaque-se que os nossos artigos podem conter links de afiliados. É importante ressaltar que só recomendamos produtos ou serviços que confiamos e que agreguem valor aos leitores.



Comentarios


Inscreva-se Grátis

Inscreva-se e receba conteúdo exclusivo. Seja o primeiro a receber as últimas notícias e atualizações sobre investimentos e educação financeira.

Obrigado por se inscrever!

Livros em Oferta na Amazon
bottom of page